Agentes das forças de segurança de MG protestam contra reajuste salarial anunciado por Zema


foto: Reprodução G1


fonte: G1 BH


Agentes das forças de segurança pública de Minas Gerais se manifestaram, nesta sexta-feira (25), na Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Eles se concentram no vão do Palácio Tiradentes, com faixas e cartazes, além de caminhões de som.


O ato começou por volta de 9h30 e permaneceu até o início da tarde.


A categoria protestou contra a decisão do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), que anunciou, na quinta-feira, reajuste de 10,06% para os servidores. Segundo os sindicatos, a recomposição das perdas inflacionárias gira em torno dos 30%.


Desde o início da semana, policiais militares, civis, penais e bombeiros protestam pedindo que o governo do estado cumpra com a recomposição inflacionária da categoria.


Em 2020, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou o reajuste salarial para várias categorias, dentre elas, as forças de segurança. Zema sancionou parcialmente o projeto de lei, reduzindo a recomposição de 41%, para 13%.


A justificativa do governo é que, para pagar o valor total, os deputados mineiros precisariam votar o plano de recuperação fiscal, que está na ALMG desde 2019. Esse plano vai permitir que Minas negocie às dívidas com a União.


A Justiça determinou o fim da greve de policiais civis e penais, com previsão de multa de R$ 100 mil aos sindicatos, por dia de descumprimento da ordem.


O pedido foi feito pela Advocacia-geral do estado. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a paralisação de agentes das forças de segurança pública podem comprometer a ordem e colocar em perigo às pessoas e o patrimônio. Representantes de um dos sindicatos informaram que vão recorrer da decisão.


Por volta das 11h45, os manifestantes bloquearam a MG-010 em ambos os sentidos e, às 12h50, a rodovia continuava interrompida.





2 visualizações0 comentário