Major da PMDF assume cargo de Secretário-Geral da Presidência da República


foto: Assessoria da Presidência

O nome de major da reserva da Polícia Militar, Jorge Antonio de Oliveira Francisco, foi anunciado na sexta-feira, dia 21/06, para o cargo de ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, ocupando o lugar que antes estava com o general Floriano Peixoto.


O Major ocupava a subchefia de Assuntos Jurídicos do atual Governo, desde o início do ano. Oliveira se formou em 1992 no CMB, Colégio Militar de Brasília, e, por mais de 20 anos, dedicou seus serviços na Academia de Oficiais da PMDF.


foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

Nosso colega também tem formação em Direito, com forte especialidade em Direito Público, Gestão de Segurança Pública e em assessoria e consultoria parlamentar.


Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o Ministro comentou os desafios que estão à frente assumindo também este cargo:

No Palácio, temos os chamados ministérios palacianos que estavam no centro do governo. O GSI, a Casa Civil, a Secretaria de Governo e Secretaria-Geral. GSI tem contorno próprio onde Abin se vincula com a inteligência e está bem definido. Agora, tanto neste governo como em governos anteriores, a Secretaria de Governo e Secretaria-Geral mesclaram competências e foram colocadas algumas funções por inconveniente ou perfil de ministro. No início deste governo, tentou-se fazer um formato onde havia a compartilhamento, vamos dizer assim, das funções de articulação e coordenação. Isso estava mesclado entre Casa Civil e Secretaria de Governo. Isso, em alguma medida, causou algum tipo de ruído e se entendeu que avaliar o andamento disso e, em momento oportuno, fazer adequação. O momento oportuno para fazer isso é agora. A Secretaria de Governo cuida da articulação, seja com estados e municípios e Parlamento. E, por isso, transferiu a Supar (Subchefia de Assuntos Parlamentares) para a Secretaria de Governo. É o olhar do governo para fora. A Casa Civil vai concentrar a coordenação. Estabelecimentos de diretrizes e interlocuções com ministérios. Olhar do governo para dentro. A Secretaria-Geral controlava a gestão do contorno interno de compliance. Nesse sentido, se identificou que a Subchefia de Assuntos Jurídicos (SAJ), estrutura interna, que fazia controle de juridicidade e constitucionalidade, se enquadrava melhor na Secretaria-Geral, como em governos anteriores a SAJ já pertenceu à Secretaria-Geral. E essa mudança foi feita por conta disso.

A AMEBRASIL deseja ao Major Oliveira muita sabedoria e sucesso nesta nova missão.



0 visualização
LOGO AMEBRASIL verticalAtivo 1_3x.png