Porta-voz da PM do RJ exonerada após atacar repórter assume Batalhão do Leblon

Fonte: CNN Brasil


Exonerada da função de porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro após publicar, no Twitter da corporação, um vídeo em que atacava um repórter dos jornais “O Globo” e “Extra” por causa de uma reportagem, a tenente-coronel Gabryela Dantas ficou pouco tempo sem atribuição definida na corporação. Ela foi designada comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar, do Leblon, na Zona Sul do Rio.


A designação da tenente-coronel Gabryela Dantas foi anunciada na noite de quarta-feira (9), quando seu nome foi publicado no Boletim Interno da PM, no mesmo dia em que sua exoneração do cargo de porta-voz foi anunciada. Para o posto anteriormente ocupado pela tenente-coronel foi designado o major Ivan Blaz, que já exerceu a função em outros governos.


O vídeo com os ataques ao repórter foi retirado do ar e deu lugar a uma nota, publicada no site oficial da corporação, na qual a PM diz:


“A verdade é que podemos crescer juntos em quando divididos, crescem os verdadeiros inimigos da ordem e da democracia. Nesse sentido, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro esclarece que, ao personalizar esse descontentamento em um repórter, ultrapassou um limite que feriu o equilíbrio de sua atuação. Reconhecemos o valor da liberdade de imprensa.”

Quase de forma simultânea à publicação da nota, o governador interino, Cláudio Castro (PSC), publicou, na mesma rede social, a mensagem:


“Confio no trabalho dos policiais que têm a nobre missão de servir e proteger. Todos os dias somos questionados e muitas vezes vítimas de acusações. Ainda assim, defendo o diálogo com a imprensa. O debate de ideias é importante, mas é preciso preservar e respeitar ambos os lados”, disse o governador interino.



0 visualização0 comentário