Corpo de Bombeiros do Rio conquista, na Holanda, 24 medalhas no World Police & Fire Games 2022




O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) conquistou 24 medalhas no World Police & Fire Games 2022 (WPFG), o segundo maior evento desportivo do mundo que começou no último dia 22, em Rotterdam, na Holanda. Destas, 11 foram ouro. Na manh do dia 31 de julho, décimo e último dia de competição, o major Miguel Morone foi campeão na meia maratona, configurando o resultado de melhor bombeiro corredor do mundo. O Brasil ficou em 4º lugar com 295 medalhas.


Dez atletas do CBMERJ participaram do World Police and Fire Games, que contou com mais de 10 mil competidores de 70 países.


– Os atletas do CBMERJ trazem para o Estado do Rio não só medalhas, mas orgulho e inspiração para a tropa em suas bagagens. A equipe é de alto nível e tem um excelente preparo técnico e físico, sempre prontos para prestar o melhor serviço de atendimento à população fluminense – disse o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro.


A corporação participou das modalidades de ciclismo, de remo, de natação, de atletismo, da meia maratona e do Ultimate Firefighter. Em linhas gerais, todas as modalidades disputadas exigem ótimas capacidades físicas. O condicionamento aeróbico, por exemplo, permite ao bombeiro maior autonomia de trabalho no combate a incêndios, bem como a resistência muscular permite o trabalho com sobrecarga durante período mais prolongado, exigência comum dos salvamentos. Tendo essas capacidades como base, a similaridade das habilidades específicas vai contribuir para a eficiência operacional.


A natação é fundamental para o salvamento no mar. Dois dos nossos representantes são guarda-vidas da corporação. Os resgates requerem habilidades natatórias em alto nível para alcançar as vítimas com rapidez e conduzi-las até as areias. Tanto o ciclismo como o remo, apesar de não se assemelharem com a atividade-fim, exigem grande resistência muscular nas pernas, fundamental para sustentar o trabalho com sobrecarga, seja carregando equipamentos e/ou vítimas.


A prova com maior similaridade, inclusive inspirada na atividade-fim, é o Ultimate Firefighter. Os estágios da competição são executados por atletas devidamente equipados, executando tarefas-padrão do combate a incêndios, subindo escadas, enrolando e içando mangueiras, simulando abertura forçada de portas, carregando vítimas, etc. A competição mostra, de verdade, quem é o bombeiro mais preparado para sua missão.


Veja o quadro de medalhas:


1 – Ouro: Sargento Fernandes no Ultimate Firefighter;

2 – Ouro : Subtenente Tavares no Ultimate Firefighter;

3 – Ouro : Tenente Larissa Queiroz no Ultimate Firefighter;

4 – Ouro: Sargento Filipe Pereira nos 50 m nado peito;

5 – Ouro: Cabo Naiana no salto em altura;

6 – Ouro: Cabo Naiana no lançamento de dardo;

7 – Ouro: Cabo Naiana nos 50 m nado costas;

8 – Ouro: Sargento Filipe Pereira nos 50 m nado costas;

9 – Ouro: Cabo Naiana nos 50 m nado livre;

10 – Ouro: Sargento Filipe Pereira e CB Naiana no revezamento 4×50 medley misto;

11 – Ouro: Major Morone na meia maratona;

12 – Prata: Sargento Filipe Pereira nos 400 m nado livre;

13 – Prata: Capitão Marcos Santos, Subtenente Tavares, Sargento Fernandes e sargento Silva no Ultimate Fitefighter (equipe);

14 – Prata: Sargento Filipe Pereira no revezamento 4×50 m medley;

15 – Bronze : Sargento Silva no Ultimate Firefighter;

16 – Bronze : Major Eduardo Mugayar nos 400 m nado livre;

17 – Bronze : Major Eduardo Mugayar nos 100 m nado livre;

18 – Bronze : Major Eduardo Mugayar e Sargento Filipe Pereira no revezamento 4×50 m nado livre;

19 – Bronze : Cabo Naiana no salto em distância;

20 – Bronze: Sargento Filipe Pereira nos 200 m medley;

21 – Bronze: Sargento Filipe Pereira nos 200 m nado livre;

22 – Bronze: Major Barros no remo indoor;

23 – Bronze: Major Eduardo 200 m nado livre;

24 – Bronze: Major Eduardo 50 m livre.

0 visualização0 comentário