LOGO AMEBRASIL verticalAtivo 1_3x.png

Centro de Estudos e Pesquisas e desenvolvimento tecnológico para a Segurança Pública - CEPDT

A AMEBRASIL criará o Centro de Estudos, Pesquisas e Desenvolvimento Tecnológico para a Segurança Pública (CEPDT). Esse centro tem a missão de construir uma visão técnico-científica para a prática policial e da própria segurança pública. A busca e geração de conhecimento técnico-cientifico e a difusão de novas tecnologias se constituem no novo paradigma da gestão da segurança pública da modernidade.


A criação do Centro surge em razão da expertise adquirida pelos profissionais ligados à associação, que tiveram a chance de ter uma formação e treinamento especializado, e vivência profissional em mais de 30 anos de serviço dedicados à ordem pública, segurança pública e defesa social. Esses homens e mulheres da segurança pública, ainda têm muito para colaborar na busca de soluções, efetividade e accountability (responsabilização) do setor da segurança do cidadão na capital de todos os brasileiros.


A soma desses conhecimentos profissionais foram adquiridos ao longo da carreira e durante processo de titulação acadêmica (especialista/mestre/doutor). Entre as atuações: conhecimento sobre a ordem pública, segurança pública, violência criminal, repressão às drogas, crime transnacional organizado, atividades de combate a incêndio, resgate e salvamento e acidentes de trânsito nas vias terrestres nacional.


Dessa forma, a criação desse centro formado por profissionais de segurança pública com titulação acadêmica – e lastreado pela rica experiência profissional deles – é de suma importância para a construção de uma doutrina estritamente cientifica para a nova prática policial e para as políticas públicas de segurança pública. Tudo isso adequando as ações e prática do sistema às exigências do estado democrático e de direito e as demandas da nova cidadania.


As atuais instituições de ensino superior não investiram na criação de um curso específico para a realidade da atividade policial e de outros segmentos do sistema de justiça criminal, como existe em países como os EUA (Criminal Justice e Law Enforcement). Preferiram improvisar e colocaram os cursos de Sociologia, Direito (visão positivista da criminologia) e outros cursos da área das Ciências Humanas como principais requisitos para a formação de profissionais de segurança pública.


A AMEBRASIL não concorda com essa modelagem e se contrapõe a esse equívoco que gera disfunções e que não apresenta resultados significativos no enfrentamento da violência e da criminalidade. Por isso, se faz necessário aproveitar esses profissionais experientes e academicamente titulados para desenvolvermos uma nova visão de gestão dos órgãos da segurança pública.


O “case” das Universidades Corporativas foi nosso exemplo de uma boa prática e motivou a associação a criar uma entidade com o perfil do CEPDT para que seja ofertado conhecimento e novas tecnologias, com foco para atender à população, principal beneficiária desse projeto.


A ideia é colocar ao dispor de todos a expertise, a capacidade intelectual, a bagagem de conhecimento desses profissionais aliadas à titulação acadêmica e ao conhecimento empírico, acumulado por anos de trabalho nas ruas.


Quando for colocado esse conhecimento empírico sob o crivo da ciência, por certo surgirão inúmeras pesquisas e soluções inovadoras para o aperfeiçoamento da atividade como um todo. É dessa forma que serão modernizados os conceitos e paradigmas da segurança pública brasileira.


O desafio para desenvolver um projeto dessa magnitude é muito grande e a associação conhece as possibilidades e aspectos restritivos que ele envolve. No entanto, a AMEBRASIL estará firme e disposta a realizar esse sonho para que seja contida a onda de violência e criminalidade que se apresenta de forma endêmica em todo o Brasil.


A formação e o treinamento que o estado pagou para esses profissionais não pode deixar de ser aproveitado e recolocado à disposição da causa pública e da segurança do cidadão. Essa será uma das formas que a AMEBRASIL irá contribuir para a causa pública. A necessidade de ampliar as fronteiras do conhecimento científico e o desenvolvimento de novas tecnologias e processos aplicáveis à Ordem Pública, Segurança Pública e Defesa Civil é uma verdade inquestionável sob todos os aspectos.  


A AMEBRASIL acredita que esses profissionais podem contribuir para a busca de soluções que impactem no comportamento social e que influam positivamente na segurança do cidadão, como diz a nossa Carta Magna: segurança pública é uma obrigação e dever de todos.


Diante desse mandamento Constitucional e da responsabilidade social do militar de construir um modelo de sociedade pacificada e socialmente harmônica é que a associação acredita que não havia outra solução a não ser continuar a dar prosseguimento ao juramento que os policiais e bombeiros fizeram há mais de trinta anos: proteger, servir e vidas salvar!     


A instrumentalização do Centro de Estudos, Pesquisas e Desenvolvimento de Novas Tecnologias aplicáveis à Segurança Pública requer a existência de recursos humanos altamente qualificados, de capacidade intelectual e acadêmica atualizada, de organização e métodos de gestão eficiente e eficaz, de recursos financeiros compatíveis e de todas as instâncias do Estado e da Sociedade Civil, bem como de toda e qualquer pessoa que queria e que possa contribuir para o sucesso do desafio ora se apresenta.
 



Orientação Institucional do Centro
 
 
Missão
 
O Centro será criado com o propósito de aproveitar o conhecimento de profissionais ativos e inativos dos órgãos de segurança pública com titulação acadêmica para, balizados pela ciência, desenvolver estudos, pesquisas e difusão de inovações tecnológicas aplicáveis à gestão da atividade de segurança pública do Brasil.

Visão
 
Ser referência na produção e gestão de conhecimento sobre polícia e segurança pública, bem como incentivar o uso massivo de novas tecnologias para buscarmos eficiência e efetividade na gestão dos órgãos e do sistema de segurança pública brasileiros.
 
 
Valores
 
A orientação e rigor cientifico, a ética, a moral, a legalidade, a prevalência do interesse público e a interação transparente com a sociedade civil.